Blog

O sonho de muita gente é comprar o imóvel próprio, mas essa aquisição, por se tratar de um bem de alto custo, acaba demandando algumas burocracias que fazem parte do processo e tornam cada etapa mais segura.

O que muita gente não sabe é que toda nova propriedade precisa da documentação regularizada, em especial o registro de imóvel.

Para regulamentar toda a compra e a venda da propriedade, existe  a escritura do imóvel, que tem como objetivo informar os deveres e direitos do comprador e do vendedor, bem como: as condições de compra e venda, valor da propriedade, forma de pagamento, entre outros pontos. Ela é feita no Cartório de Notas ou Tabelionato e conta com taxas para a emissão. Além disso, há diversos tipos de escrituras de imóveis, como: compra e venda, doação, divisão amigável de terreno, permuta, inventários e partilhas.

Para casos de financiar o imóvel, o contrato de financiamento equivale à escritura.

Mas, afinal, existe o registro de imóvel e escritura?

Sim! A diferença entre esses dois documentos é bem simples: a escritura de imóveis é um documento que valida a compra e venda do imóvel, como dito anteriormente, é realizado no Cartório de Notas e Tabelionato. No caso do registro do imóvel, o documento é feito pelo Cartório de Registro de Imóveis (CRI) e a emissão é permitida apenas com a apresentação da escritura ou contrato de financiamento.

Ambos os documentos possuem taxas a serem pagas e podem variar de acordo com o município.

De forma resumida, quando ocorre a venda de um imóvel, a escritura informa como foi feito o processo de compra e venda da propriedade. No entanto, o registro atualiza todas as informações a respeito do imóvel no Cartório de Registro de Imóveis, indicando, no caso, quem é o novo proprietário legal do local.

Os prazos para a emissão desses documentos podem ser relativamente longos, por isso, assim que possível ao decidir pela compra de uma propriedade, procure pelas informações da sua cidade e busque pelo registro e pela escritura do imóvel.

Lembrando que, quanto mais os processos forem realizados de forma correta e dentro das regras e leis estabelecidas, menos dor de cabeça e problemas futuros o vendedor e o comprador irão enfrentar.

Deixe uma resposta