Blog

Comprar um imóvel é sempre algo a ser planejado, ainda mais quando essa compra depende de um financiamento imobiliário.

Uma das principais perguntas que aparecem na hora de financiar um imóvel é: em quantos anos posso parcelar essa compra?

Outro ponto importante é quais as regras que determinam esse prazo de financiamento para seu imóvel.

Na prática, bancos e financeiras têm limites de tempo diferentes para financiamento imobiliário, e a duração é escolhida pelo cliente, que é quem determina o tamanho da parcela mensal que mais faz sentido para seu orçamento, por isso, o planejamento prévio é tão importante.

Apesar dessa flexibilidade de negociação direta com o banco do financiamento, algumas leis existem para que essas instituições cumpram as regras estabelecidas.Pelas leis vigentes que delimitam os prazos praticados no mercado, o tempo máximo que um financiamento de imóvel pode ter é 420 meses, o equivalente a 35 anos. Fica então a cargo de cada banco decidir qual prazo máximo ofertar.

O banco tem a liberdade de analisar muitos fatores ao oferecer o financiamento para o cliente, e, durante a simulação de financiamento você pode entender, não apenas qual imóvel está ao seu alcance, mas qual o número de parcelas encaixa bem na sua renda para você pagar sem problemas, pouco a pouco.

Essa simulação é possível obter de diferentes bancos que, inclusive, podem oferecer prazos e taxas diferentes umas das outras.

Dentro dessa simulação e negociação com o banco, deve ser analisado o valor de entrada que o você possui para o imóvel, habitualmente pode ser financiado até 80% do valor do imóvel comprado. Ou seja: normalmente o valor da entrada a ser pago será de pelo menos 20%. Existem alguns casos, principalmente quando se financia pelo SFI (Sistema de Financiamento Imobiliário), onde é possível conseguir dar entradas mais baixas.

Esse valor de entrada, em geral, é mínimo para um financiamento, mas nada impede que você ofereça um valor de entrada maior, com isso suas parcelas ficam mais baixas e as condições de pagamento ainda melhores.

Nesse momento de definir a entrada a ser dada em um imóvel, é muito importante considerar algum dinheiro guardado e, também, o saldo do FGTS, por exemplo.

O importante é fazer um planejamento prévio das condições que você dispõe para a compra de um imóvel. Com isso em mãos é possível buscar as melhores condições do mercado e conseguir uma boa negociação.

Deixe uma resposta